O verde da Avenida Paulista

Os jardins e parques que deixam a Avenida Paulista mais verde e mais agradável

A Avenida Paulista é um símbolo de São Paulo. É uma região com um trânsito intenso de pessoas, até pelo fato de ser servida por três estações de metrô. Com calçadas largas, comércio intenso e sede de locais de grande movimento, como agências bancárias, empresas e faculdades, a Avenida é destino de muita gente e tem um pecado urbanístico: a ausência bancos em suas calçadas. Aliás, em São Paulo é bem difícil achar calçadas com bancos. Por outro lado, ao longo de seus quase 3 quilômetros de extensão há dois parques e dois jardins que  funcionam como áreas de descanso, oásis verdes no meio do concreto. Tem até um “jardim secreto”, fechado ao público, mas perceptível por quem passa na calçada. Fica aí um pequeno roteiro das áreas verdes dessa avenida que é uma das mais famosas de São Paulo.

Jardim do Shopping Cidade de São Paulo
Fica na lateral do shopping, na Rua Pamplona, é forma uma grande praça de ligação entre a Avenida Paulista e a Rua São Carlos do Pinhal.

Parque Trianon
Certamente o parque mais conhecido da Avenida. Ocupa uma área extensa e, durante o verão, é um alento pra quem circula pela avenida.

Parque Mário Covas
Faz uma passagem entre a Avenida Paulista e a Alameda Santos. Ocupa o espaço do jardim da antiga residência Vila Fortunato, demolida em 1972. É um espaço arborizado, com bancos e  mesas e um centro de informações turísticas da cidade.

Jardim da Casa das Rosas
É fácil ver as pessoas fazendo fotos em meio a esse jardim, onde há, claro, muitas rosas. Tem um café que deixa o lugar mais charmoso e aproveitável.

Jardim do Hospital Santa Catarina
Esse é o jardim secreto da avenida. O acesso é por dentro do Hospital Santa Catariana, mas é possível ver as árvores por trás do muro que dá pra avenida. Ou, então, ver o jardim de cima do novo mirante do Sesc Avenida Paulista.

Deixe uma resposta