Pinheiros para Pinheiros

No dia 16 de Dezembro, um mutirão vai dar vida a uma nova praça em Pinheiros. Dentre as espécies a serem plantadas estão 70 araucárias, árvores que deram nome ao bairro, mas sumiram da paisagem.

Um dos bairros mais badalados de São Paulo, Pinheiros, na Zona Oeste, não tem esse nome à toa. No século 16, aquela região foi uma aldeia chamada “Aldeia de Nossa Senhora dos Pinheiros”. E, sim, havia no local muitos Pinheiros, mais especificamente a Araucaria angustifolia, espécie que é símbolo do sul do Brasil, popularmente conhecida como Pinheiro do Paraná, mas que foi abundante na Mata Atlântica de São Paulo. Hoje, está praticamente extinta da cidade. Naquela época, era uma vegetação importante para os índios do local, que consumiam os pinhões. As árvores eram tão significativas que, em 1584, um decreto da câmara previa uma multa de 500 réis para quem cortasse qualquer exemplar do Bosque dos Pinheiros da Rua São José (atual Rua Pais Leme).

Pois bem, no próximo dia 16, os paulistanos poderão ter novamente contato com a Araucaria angustifolia. Em um projeto ousado, o botânico Ricardo Cardim vai fazer mais uma floresta de bolso – junto com Nik Sabey, da iniciativa Novas Árvores por Aí, e com o arquiteto Sérgio Reis. Esta será uma floresta diferente das que eles costumam fazer porque, desta vez, o local do plantio (Rua Pais Leme com Rua Padre Carvalho) será transformado em uma praça. Serão plantadas 70 araucárias, para resgatar a vegetação que deu nome ao bairro, além de algumas espécies símbolo da Mata Atlântica, como copaíba, manacá e jerivá. Os tanques de gasolina do posto que funcionou no local já foram removidos, a terra foi totalmente revolvida e trabalhada pra retomar a fertilidade. “Esse lugar estava cercado, abandonado e a gente descobriu que era uma área pública. Conseguimos todas as autorizações com a prefeitura regional de Pinheiros, retiramos quatro tanques de gasolina e óleo do lugar e estamos preparando o terreno para o plantio. Vai ser uma floresta de bolso, mas vai ser também uma praça, com bancos, áreas de convívio. E ainda vamos deixar três pilares do posto de gasolina como testemunha de uma cidade que foi dos carros e que também pode ser da natureza”.

Quem quiser participar do mutirão de plantio, será no dia 16 de Dezembro, a partir das 10h. É só chegar com muita vontade de colocar a mão na terra!

2 comentários em “Pinheiros para Pinheiros

Deixe uma resposta