Seleção Verde SP

A São Paulo selvagem de outros tempos; Como salvar as mudas de árvores urbanas da morte precoce; Uma página para conectar os jardineiros agroecológicos urbanos

São Paulo selvagem
Eu gosto muito de saber como eram os lugares em tempos mais antigos. Outro dia descobri que a região do bairro em que moro foi uma chácara produtora de sementes e fiquei pensando como deveria ser aquele pedaço de terra naquela época… Bem, essa matéria da BBC Brasil conta um pouco de como era a São Paulo selvagem antes das chegadas dos colonizadores. Uma ilustração busca recriar a paisagem contemplada da colina onde, em 25 de janeiro de 1554, padres jesuítas celebraram a missa que passou para a história como o ato de fundação da cidade. E, olha, tinha onça, tucano, mata atlântica, cerrado e muito mais.

Não matemos as árvores urbanas
Para o botânico Ricardo Cardim, é uma atitude simples que vai ajudar os paulistanos a verem as mudas que estão sendo plantadas agora lindas e grandes no futuro: protegê-las do corte da grama.

“A chave para o mistério da morte e estagnação maciça dos plantios na cidade de São Paulo é muito simples, embora insuspeita. Para descobri-lo basta olhar na base do tronco da muda, o que chamamos de “colo”. O que se vê invariavelmente é um tronco com inúmeras marcas de cicatrizes, buracos e cascas brutalmente arrancadas, às vezes em toda a circunferência, dando um aspecto de uma grave doença”.

Jardineiros agroecológicos
Tem muita gente plantando (e colhendo!) em São Paulo. A página Jardineiros Agorecológicos reúne o contato de pessoas, coletivos e iniciativas voltadas à regeneração de ecossistemas nas cidades por meio do plantio de agroflorestas e jardins comestíveis urbanos. É um espaço para a conexão dos interesses comuns e, por que não, uma plataforma para facilitar a vida de quem procura serviços de jardinagem (agroecológica, é claro!). Na página tem espaço pra gente de todo o Brasil, mas São Paulo está bem representada.

Deixe uma resposta